sábado, 30 de outubro de 2010

A INVEJA E O CIUME DENTRO DA IGREJA

O dicionário define a inveja como "desgosto ou pesar pelo bem ou felicidade de outra
pessoa, desejo violento de possuir o bem alheio, cobiçar o que é dos outros". Já o ciúme é
"um sentimento doloroso causado pelas exigências de um amor inquieto, é também o desejo
de posse da pessoa amada".
A Bíblia tem muito a nos ensinar sobre a inveja e o ciúme. Saca só algumas passagens:
Pv 14:30 - " ... a inveja é a podridão de nossos ossos".
Pv 6:34 - " Porque o ciúme excita o furor do marido; e não terá compaixão no dia da
vingança".
I Co13:4 - " O amor ... não arde em ciúmes ...
At 17:5; Gl 5:21; Tg 3:14; I Pe 2:1; Gn 37:1 e 37:11; Rm 13:13
Em Pv 14:30 "a inveja é a podridão de nossos ossos." Em outras palavras, Salomão está
querendo dizer que a pessoa invejosa está doente (física, emocional e espiritualmente).
Muitas doenças físicas aparecem por causa de inveja.
A inveja é um dos piores problemas no relacionamento humano. Ela destrói a confiança
entre as pessoas, desfaz casamentos e acaba com grandes amizades. A pessoa invejosa tem
problemas emocionais não tratados como: baixa auto-estima, insegurança e inadequação.
Ela sempre acha que a vida lhe deve mais do que ela tem recebido ( seja carinho, afeto ou
dinheiro e bens materiais). Acha-se constantemente injustiçada, assume o papel de vítima
com freqüência e sente-se inferiorizada em relação a demais pessoas. Quando confrontada,
a pessoa invejosa nega veemente que tem inveja (é muito doloroso para ela admitir que tem
inveja, um sentimento tão baixo e feio). Assume com freqüência uma posição defensiva, está
sempre defendendo e justificando suas palavras e ações. Ela mesma não gosta de assumir res-
ponsabilidades por aquilo que faz ou pensa. A culpa, se alguma coisa der errado, é sempre da
outra pessoa ou circunstância, e não dela.
A Bíblia nos conta a história de um rapaz chamado José, que era muito amado por seu pai
Jacó. Este, um dia, deu-lhe de presente uma túnica nova e bonita, feita sob medida para ele.
Na sua inexperiência e ingenuidade, José contou aos seus irmãos sobre o presente que seu pai
lhe dera. Também gostava de contar-lhes dos sonhos que tinha em que ele (José) aparecia
como alguém importante e os irmãos se curvavam diante dele. E os irmãos de José passaram
da inveja e do ciúme ao ódio, rapidamente, a ponto de desejarem matá-lo. Depois, mudando
de idéia, resolveram vendê-lo para alguns mercadores que estavam de passagem por ali.O fato
é que seus irmãos queriam ver o objeto de seu ciúme e inveja bem longe, e assim o fizeram.
Os psicólogos concordam que o ciúme e a invejam não é apenas uma idéia isolada, mas junto
ele vem a inveja, a raiva e o ódio. A pessoa com ciúmes começa a ter pena de si mesma, sente
culpa, deseja vingança, inferioridade, orgulho, medo e ansiedade.
Em crianças de 7 anos ou mais, o ciúme fica com muitas vezes difícil de diagnosticar, pois
está camuflado por uma forte ansiedade. Em termos práticos, como podemos lidar com pes-
soas invejosas, especialmente dentro da igreja?
Precisamos tomar alguns passos para nos proteger, à medida do possível, da inveja e do
ciúme das pessoas. Na maior parte das vezes, isso nem sempre será possível, mas você pode
aprender algumas coisas práticas nesse sentido.

1- Não devo contar para todo mundo coisas boas que me acontecem. É preciso ter sabedo-
ria para saber quem dos meus amigos ou parentes vai realmente se alegrar comigo com
uma bênção que recebi. Nem todos os cristãos são maduros o suficiente para:
" ... alegrarem-se com os que se alegram"- Rm 12:15

2- Examinar minhas próprias motivações quando for compartilhar uma vitória pessoal ou
familiar. Será que não estou querendo contar só para dizer que sou uma pessoa legal, que
no fundo eu sou melhor que os outros e que mereço mesmo essa vitória? Que mensagem
estou querendo passar ao falar para os outros de minhas vitórias?A quem estou honrando
com isso - a mim mesmo ou ao Senhor???

3- Perdoar aqueles que me invejam - paulo, o apóstolo, aprendeu a fazer isto, pois muitos
o invejavam, bem como ao sucesso do seu apostolado - II Coríntios, cap. 10 à 12.
Jesus perdoou aos que o invejavam e até aos que o traíram - Jo 13:15 - 16.

.
Só o Espírito Santo
pode nos ajudar a
tirar as raízes
da inveja e do ciúme
do nosso coração

4- Orar por aqueles que me invejam- Deus pode mudar o coração mais duro, mais invejoso
e maldoso - Lc 6:28

Mas não posso me esquecer que eu também estou sujeito a ter inveja e ciúme de outras
pessoas. Como posso eu mesmo lidar com este sentimento???

1-Manter a inveja à distância-"mas a cobiça nem se quer se nomeie entre vós como
convém a santos"- Ef 5:3. Isto quer dizer que não devemos de forma alguma alimentar
a inveja em nossas mentes, não permitir que ela se instale em nossos corações. Antes de
conhecermos o amor de Cristo, vivíamos com inveja no coração - "pois nós também, ou-
trora , éramos néscios, desobedientes, desgarrados ... vivendo em malícia e in-
veja..." Tt 3:3 Mas agora que vivemos em "novidade de vida" a inveja e o ciúme não po-
dem ter lugar em nossos corações.

2- Não negar ( para nós mesmo) quando percebemos que estamos com inveja. Como cris-
tãos muitas vezes negamos ter esses " sentimentos feios " em nossos corações, mas negar
não ajuda em nada, aliás só faz piorar as coisas. É melhor reconhecer, admitir a inveja.

3- Pedir que o Senhor venha em nosso auxílio. Só o Espírito Santo pode nos ajudar a tirar
as raízes do ciúme e da inveja do nosso coração.

4- Confessar o pecado da inveja e ciúme e pedir que o Senhor mesmo nos perdoe - I Jo 1:9

Certamente ele é a pessoa mais interessada em ver nosso crescimento espiritual e nos aju-
dará neste projeto, até chegarmos à medida da estatura da plenitude de Cristo.

Um comentário:

TIAGO disse...

o pior é q é verdade!!! isso acontece nas igrejas grandes e nas pqenas tbm